Pesquisa personalizada

Jacytan Melo Produções_Atrações Exclusivas_2013/2014

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Inciando com uma saudação ao mestre: Luizão Maia

Há tempo que venho relutando em iniciar qualquer coisa que fosse relacionado a mim mesmo na Internet. Sempre tive vontade de iniciar um blog relatando, divulgando coisas, equipamentos e músicos que eu adoro, acho interessante, enfim, que faz parte do meu dia-a-dia.

Quero iniciar essa página fazendo um tributo a um dos melhores contrabaixistas dos últimos tempos: Luizâo Maia, um dos fazia parte do time dos músicos da saudosa cantora Elis Regina.

Luizão era um gênio do contrabaixo, e como todo artista, trazia em sua alma a inquietação, a angústia, o inconformismo. Tinha um alto senso crítico, era provocador no bom sentido musical, enfim, uma pessoa que fazia a diferença, naquilo que ele mais do que ninguém sabia fazer: tocar.

Luizão, além de ter participado das principais gravações dos anos 70,80 e 90, que foram trilhas sonoras de vários movimentos e acontecimentos importantes no Brasil, foi também um dos integrantes da "Brazuca" de Antônio Adolfo, da famosa e inesquecível BR3 cantada pelo Toni Tornado.

O principal mérito do mestre Luizão foi ter sido o criador de uma escola inusitada, de um estilo de tocar contrabaixo que até hoje vem influenciando os mais jovens instrumentistas. Luizão colocou na música popular o contrabaixo elétrico fazendo a função do surdo da escola de Samba e em várias gravações que fez junto com outro mestre, o Gordinho do surdo, deixou um verdadeiro tratado do que é tocar instrumento de acompanhamento em gravações profissionais.

Vale à pena vocês darem uma escutada no quarteto que trabalhou muito tempo com Elis Regina: Luizão Maia, César Camargo Mariano, Paulinho Braga e Hélio Delmiro. Uma aula pra quem gosta de Samba, música brasileira de um modo geral e jazz. O violonista Hélio Delmiro, inclusive, confidenciou uma vez ao meu parceiro Paulinho Albuquerque, que o responsável por aquele som da Elis Regina, era o Luizão.