Pesquisa personalizada

Jacytan Melo Produções_Atrações Exclusivas_2013/2014

sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

O samba perde o flautista Camunguelo


O Samba está de luto. Quem freqüenta as rodas de samba do Rio conheçe o som característico do flautista Camunguelo, com suas músicas e suas tiradas hilárias. Do Renascença ao Bip Bip, passando pelas festas de São Jorge em sua casa, sua presença era sempre saudada com alegria. Era quase impossível não notar a presença do ex-estivador alto, sempre elegante com sua boina branca, que compôs belíssimos sucessos como "Amarguras" (em parceria com Zeca Pagodinho). Em 2001, participou do "Festival Chorando no Rio" organizado pelo MIS (Museu da Imagem e do Som), ficando com o 2º lugar com seu choro "Zé Galinha", (em parceria com Sílvio da Silva).

Cláudio Camunguelo é estivador por profissão, flautista por paixão e grande partideiro. A famosa estiva do Rio de Janeiro, reduto de grandes compositores, como João da Bahiana, Padeirinho, Aniceto do Império e Xangô da Mangueira, foi o ambiente ideal para este portelense compor e tocar sua maravilhosa flauta flauta. Camunguelo é um autêntico representante da boa música nascida na “Frequesia do Irajá”, como Wilson Moreira, Ney Lopes e Zeca Pagodinho (de quem se tornou um dos primeiros parceiros com as músicas "Sinuca de bico" e "Amarguras").

Aos 16 anos fazia flautas de bambu e plástico. Sem ler partitura, Camunguelo começou gravando jingles na Rádio Nacional. Além de se apresentar em teatros e casas de espetáculos, ao lado de Nei Lopes, Moacir Luz e com a dupla Zé da Velha e Silvério, Camunguelo é presença respeitada nas rodas de samba da cidade.

Cláudio Lopes dos Santos, seu nome de batismo, faleceu aos 60 anos de idade na tarde do dia 24 de dezembro (véspera de Natal, ironia do destino), vítima de complicações causadas pelo diabetes. Seu mais recente disco encontra-se em fase de finalização.

Entre as principais composições do repertório de Cláudio Camunguelo, estão:

Hello, my Girl (Silvio da Silva);
Gurufim (Jorge Carioquinha);
Bonifácio Lelé (Mário Gogó);
Comida Brasileira (Silvio da Silva/Cláudio Camunguelo);
Imagino Coisas (Silvio da Silva);
Zé Galinha (Cláudio Camunguelo);
Osmar no choro (Cláudio Camunguelo/Osmar do Cavaco);
Campo do Cajueiro (Cláudio Camunguelo/Zeca Sereno);
Juanita (Cláudio Camunguelo);
Amarguras (Cláudio Camunguelo/Zeca Pagodinho);
Quando Estou Fazendo Amor (Cláudio Camunguelo/Jorginho JB);
O Pó da Vovó (Cláudio Camunguelo/Silvio da Silva);
Coração Fingido (C. Camunguelo/Zeca Pagodinho);
Se você Algum dia me Vir (C. Camunguelo/Zeca Pagodinho);
Sinuca de Bico (C. Camunguelo/Zeca Pagodinho);
Musicalmente Falando (C. Camunguelo/ Jorge Portela);
Meu Barracão (Silvio da Silva Jr./Fernando Pimenta/C. Camunguelo);
Lá na Favela (Valdir Caramba/Cláudio Camunguelo);
Divagando (Cláudio Camunguelo);
Senhora Rezadeira (Cláudio Camunguelo/Silvio da Silva)

Um belíssimo vídeo do flautista Camunguelo, uma das figuras mais interessantes do choro do Rio de Janeiro, executando o Choro Carioca.