Pesquisa personalizada

Jacytan Melo Produções_Atrações Exclusivas_2013/2014

sábado, 12 de abril de 2008

Passamos a casa dos 3.000 acessos


Quando tomei a decisão de fazer um blog, a primeira idéia foi a de fazer um histórico, ao longo dos anos, da minha atuação como contrabaixista, afinal tinha muita história para contar, foram 27 anos de muita luta. Ao iniciar, mudei de idéia repentinamente e achei por bem fazer um blog com a cena artística independente não só de Pernambuco, como os de outros estados. Material é que não faltava para chegar até esses artistas, Palco MP3, MySpace, Trama Virtual, You Tube, e uma infinidade de outros materiais que me fizeram tomar a decisão certa.

O INÍCIO - Lembro muito bem, quando estava envolvido com bandas, que não tinhamos essas facilidades todas. Gravar músicas?, só se fosse em fita K7, divulgar esse material? ficava restrito a vender em shows e entre amigos, que passava para outro e assim atingia-mos nosso objetivo. Lembro-me bem quando organizava-mos algum evento, os lugares eram sempre tôscos (Colônia de Pescadores Z4 - Olinda, Associação de Moradores - Maranguape I - Paulista, entre outros), confeccionavamos os cartazes com letras recortadas e imprimia os mesmos em cópias reprográficas (xerox), pintava-se muros a noite escondidos para não sermos apanhados, mas o recado era sempre dado, o público não passava dos cem participantes, mas eram amantes do nossos trabalho. Quando morava em Maranguape I, Paulista-PE (veja abaixo o vídeo do bairro), (1990 a 2004) o bairro era considerado como o celeiro musical de boas bandas de rock (Toténs de Marmore, Distúrbio, Distorção Social, Bandapôde, Nação Corrompida do amigo Davi, Preaka, Arquivo Morto. Os eventos sempre davam o que falar: Maranga Rock, realizado na Associação dos Moradores de Maranguape I (esse evento levou muitas bandas que hoje são famosas, como a Devotos de Canibal), Distortion Rock I e II, que chegou a levantar uma multidão de mais de mil pessoas, fato inédito para o tipo de evento.

Saudosismo a parte, hoje sinto prazer em estar divulgando os novos artistas, trocando idéias, divulgando os mesmos, abrindo espaços, entrosando-os com outros artistas, enfim, dando minha parcela de contribuição, coisa que nem sonhava contar na época.

Os artistas:

ZEROBALLA, da cidade Monte Mor (SP), é formada por Lenilson (vocais e violão), Nino (guitarra) e Kleber Sombini (teclados), Eduardo (baixo), Milton (bateria), e Ivan (trompete), tem como grandes influenciadores, gêneros musicais que partem do Ska, chegam ao Pop-rock, atravessam o Reagge e se misturam ao Funk oitentista, resultando em músicas e um show capazes de envolver até os admiradores dos gêneros musicais mais clássicos. Recentemente, o público amante do gênero, teve a oportunidade de assistir um especial na TV Cultura e TV Aparecida.

Fhernanda Fernandes, cantora. Compositora. Em 1980, foi contemplada com o prêmio de Melhor Intérprete no Festival de Muriaé. classificou “Devassa” (Solange Boeke e Wania Andrade) no festival MPB 80 (Rede Globo). Ainda na década de 1980, consolidou sua atividade de compositora, iniciando parcerias com Isolda, Sarah Benchimol, Fafy Siqueira e Irinéia Maria, tendo músicas gravadas por Nelson Gonçalves, Rosa Maria e Emílio Santiago.

Rosaura Muniz, cantora e compositora, possui um amplo repertório. Canta a música popular brasileira, que vai da música regional nordestina ao internacional. Rosaura é possuidora de um vasto repertório internacional, que passa pelo jazz norte-americano e pelos clássicos do pop estrangeiro. Seu primeiro CD foi o Flerte, onde traz dez músicas interpretadas pela cantora, sendo três delas compostas pela mesma.
Em duas faixas, Rosaura canta músicas conhecidas pelo público: “Sua presença” ( versão da cantora para a canção Ain’t must behavin’) e “A feira de Caruaru”, onde o ritmo de forró se mistura ao som da guitarra e bateria. A música Viagem de planador tocou em diversas rádios pernambucanas.


Selma do Samba, cantora e compositora, da cidade de Olinda. Membro da Associação de Mesa de Samba Autoral (Samba de Pé). Uma guerreira. Quando o assunto é samba ela e suas companheiras defendem com garra, prova disso são os projetos que ela realiza durante o ano inteiro. Um deles é o SAMBADELAS (na Toca da Joana). Selma participou de vários eventos especiais: Fenearte, Festival de Frevo, Festival de Músicas em João Pessoa, ficando com sua música "Colher de Pau" em 2.º lugar, entre outros.

Karla Linck Alves, ou mais popularmente conhecida como Kaica, inicia sua carreira de cantora e compositora há 4 anos atrás com o Samba, ritmo que ela se identifica muito. Participou do segundo Festival de Música e Arte do Agreste Meridional (foto ao lado), na categoria de intérprete e ficou em terceiro lugar na classificação. Essa foi a sua primeira apresentação pública. Foi na cidade de Garanhuns, na Esplanada Guadalajara. Arrecifes Sonoros foi outro evento promovido pelo SESC.


Angela Luz, natural do Recife, onde reside até os dias de hoje, sem em nenhum momento, passou por diversas bandas conhecidas do público pernambucano como vocalista, coisa que sempre soube fazer bem. No momento Angela atua na área da publicidade na gravadora Somax, Estúdio Fábrica, Estúdio karranka e tantas outras que sempre confiam no seu trabalho, cantando jingles, vinhetas.
Quem jamais poderá esquecer da participação de Angela em vários festivais de música de Pernambuco como o Canta Nordeste, promovido pela Rede Globo, conseguindo o feito de arrastar o terceiro lugar, lá pelos idos de 1995. Ainda em seu trabalho de grande vulto Angela também participa da 14.ª Edição, do PercPan - Panorama Percussivo Mundial em Salvador/São Paulo no ano de 2000. Tomou parte do Concurso de Música Carnavalesca da Prefeitura do Recife – 2006/2007, obtendo a segunda colocação, na categoria "Caboclinho". Quem pensa que ela pára por aí está muito enganado, Angela interpretou o Maracatu de Karoba Nunes no Concurso de Música Carnavalesca Pernambucana - 2007/2008, obtendo o 1º lugar na categoria.

A banda Tarrafas, nascida em Recife em meados de 2007 tem como característica principal a fusão de ritmos que faz com a música regional, (maracatu, frevo, coco, baião, xote) intercalados com a inserção de ritmos como funk, house, rock, jazz e erudito. Essa salada musical é ofertada ao público sem perder sua marca de banda pop.
Seu nome não surgiu do nada, faz alusão a essa pescaria de ritmos pernambucanos, mas traz em sua rede a universalidade da música colocando na sua música que esta, não tem patente. Ela é perfeitamente adequada para uma linguagem multicultural promovendo essa diversidade musical, entretanto valorizando sempre a cultura popular sua maior fonte de inspiração. A banda adotou como símbolo o Cavalo Marinho, uma das criaturas mais belas do mar. Dramas sociais, pitadas de humor, trava língua, contemplação da natureza e a percepção do meio de forma poética são os ingredientes que compõem as letras da Tarrafas.


A dedicação e o amor à música popular brasileira e a vontade de tocar cavaquinho, levaram a Aline de Farias Lopes da Silva, ou Aline do Cavaco, como é mais conhecida, a conciliar três habilidades em sua vida: tocar cavaquinho, cantar e compor.
Não existe sucesso sem disciplina e profissionalismo. Seguindo essa máxima, Aline decide-se profissionalizar-se, habilitando-se pela Ordem dos Músicos do Brasil, em 2002 e desde esse ano Aline vem executando atividades profissionais relacionadas a música.
O talento de Aline não para por aí, além do seu instrumento, cavaquinho, a garota teve outras experiências como free-lance tocando banjo, violão e guitarra, em shows e gravações comerciais.
De trabalhos de repercursão, Aline teve a oportunidade de tocar com cantor Belo X em 2004 e 2005. A outra foi participar de uma banda de forró pé-de-serra intitulada Karolinas com K (2005 e 2006).


Baby Lee, por assim dizer, é uma banda de rock alternativo, que prioriza as músicas próprias sem esquecer é claro, do velho e bom cover. É uma banda formada por mulheres, com idade entre 19 e 22 anos, que trabalham com seriedade e de maneira singular, tendo como principal objetivo, o "Rock com Atitude". A banda é composta por M. Géssica de Maiella - Voz, Bárbara - Boza Backing Vocal e Baixista, Dani Gomes - Backing Vocal e Baterista, Isa Moraes - Backing
Vocal, Guitarra Solo. Os shows da Baby Lee estão longe de ser um evento de patricinhas, são marcados por músicas com muita energia, e uma interação total entre as integrantes e o público.

ERASTO VASCONCELOS (irmão do percursionista Naná Vasconcelos)- MARANGUAPE

Esse vídeo pra mim é uma coisa muito saudosa. Morei em Maranguape I durante 15 anos, lá foi o berço do meu desenvolvimento musical, ainda quando incursionava no Punk rock, mangue. Bandas lendárias como Distorção Social (Flávio), Preaka (Vando e Clécio), Nação Corrompida (David). Foi lá que produzimos o famoso evento Distortion Rock, também não deixando de lembrar da famosa Marangarock, realizado na Associação dos Moradores, onde no início tivemos a honra da Presença de Devotos (do Ódio).


Colik hc - porcos ao vivo em Maranguape I , no evento Marangarock




Nação Corrompida - vídeo e música que falam da incapacidade governamental