Pesquisa personalizada

Jacytan Melo Produções_Atrações Exclusivas_2013/2014

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Lulla Oliveira: compositor e multi-instrumentista


Quando observamos o Lulla, logo imagina-se que é um dos músicos que transitam as noites de Olinda, mas fica só na impressão. Na realidade Lulla Oliveira é carioca, do Rio de Janeiro mesmo. Possuidor de um talento nato, que impressiona com suas músicas, todas de profundo bom gosto, e que é o retrato do Brasil

O primeiro contato de Lulla Oliveira com a música surgiu quando tinha apenas treze anos de idade, segundo esse encontro "teve uma revelação quase mística” ao assistir ao vivo um show de Hermeto Pascoal, em 1979. Daí então, Lulla tomou a decisão inteligente e para felicidade de todos que queria ser músico dedicando-se a fazer aquele tipo de música: brasileira, livre e contemporânea.

Ainda neste mesmo ano, Lulla Oliveira começa a dedicar-se ao estudo de violão erudito e popular – além de “devorar” tudo sobre música que lhe caía nas mãos, de grandes mestres como Hermeto a Pierre Boulez, Stravinsky e Schoenberg, de Miles Davis ao cancioneiro folclórico brasileiro. Com 17 anos e com muita vitalidade, muda-se para a cidade de Juiz de Fora, onde seguiu estudando violão erudito, composição e arranjo na Escola Pró-Musica.

Passado dois anos, Lulla vai pela primeira vez a cidade de Salvador, a fim de pesquisar a obra musical e os instrumentos-esculturas (“plásticas sonoras”, feitos a partir de cabaças e cordas) do compositor suíço Anton Walter Smetak, foi literalmente beber na fonte. Neste mesmo período, começa a gravar e registrar em partituras as melodias e ritmos tradicionais do Candomblé, através de pesquisas feitas diretamente em terreiros tradicionais da Bahia.

Em 1989, Lulla começa sua vida como músico profissional na cidade de São Paulo, tocando para diversas bandas e em estúdios de gravações. A partir de 1992, inicia o estudo de estética e composição erudita contemporânea no Instituto de Estudos Avançados da USP, com aulas ministradas pelo compositor, professor e musicólogo alemão Hans-Joachim Koellreutter, anteriormente professor de Tom Jobim, Paulo Moura, entre outros.

Durante essa caminhada de todos estes anos, Lulla Oliveira aprofunda-se em pesquisa sonora e registro de partituras da música afro-brasileira e suas origens, e também os desdobramentos da musicalidade africana nas Américas, particularmente o movimento do Blues e Jazz nos Estados Unidos, e o resultado é surpreendente. Em 2006, Lulla estudou composições e improvisações jazzísticas com especialização em guitarra, com o professor e instrumentista Marcos Amorim.

Com esta bagagem recheada de experiência e matéria-prima, Lulla Oliveira construiu um estilo próprio de virtuosismo com naturalidade ao criar uma sonoridade universal e ao mesmo tempo profundamente brasileira. Sua música está comprometida com a criatividade e mescla influências na fusão de ritmos afro-brasileiros e melodias do jazz.

Ouça o trabalho do mestre Lulla Oliveira:

http://www.myspace.com/lullaoliveira

Ficha técnica:

Myspace Layouts at Pimp-My-Profile.com / Purple paradise Composições, Arranjos e Direção Musical: Lulla Oliveira.

1. Água e Ouro (Water and Gold): Toque Afro: Ijexá

Talking drums, Tongue Drums, Pratos, Carrilhões, Cordão de caracol, Efeito Bochecha, Pau de Trovão, Móbile de metais, Baixo 6 Cordas, Violão nylon, Teclados Wavestation, Palmas, Efeito de água e Guitarra: Lulla Oliveira. Atabaques Rum, Rumpí, Lé e Coquinho duplo em Ijexá: Raul Souza. Flautas: Carlos Malta.

2. Oliveira Supernambuco: Toque Afro: Aguerê de Odé

Tumbadora, Kalimba, Bumbo, Palmas, Cuíca, Palmas, Triângulo, Naipe de Caxixis, Teclados, Pratos, Carrilhão, Baixo de 6 cordas, Guitarra Synth “Jazz Mutes”, Guitarra Base e Solo, Chocalhos, Pau de Chuva, Caxixi, Alfaia, Apito e Queixada: Lulla Oliveira. Atabaques Rumpí e Lé e Coquinho duplo: Raul Souza. Órgão Hammond e Piano: Luciano Alves.

3. Meu Futuro de Amor (My Future with Love): Toque Afro: Congo

Guitarra Acústica Nylon e seu “reverse”, Bongô e Guitarra Solo: Lulla Oliveira. Tumbadora: Raul Souza

4. Fervura em Bamboo City: Toque Afro: Alujá (Tema inspirado na serie dodecafônica da Suite Lirica de Alban Berg)

Alfaia, Caxixi, Carrilhao, Pratos, Baixo, Teclados, Sample de orquestra, Solo de Bongô com baquetas e Guitarras : Lulla Oliveira.

Escaleta: Rodrigo Braga

Atabaques Rum, Rumpí e Lé: Raul Souza

5. Siri na Lata (Crab in the Can): Toque Afro: Afoxé Estilizado

Atabaques Rum, Rumpí e Lé com Agdavis, Tumbadoras, Ovinho, Pratos, Carrilhões, Palmas, Teclados, Contrabaixo, Piano preparado e Guitarras: Lulla Oliveira.

Sax Soprano: Carlos Malta

6. Hamunha Encruzilhada (Hamunha Crossroad): Toque Afro: Hamunha

Tumbadoras, Virada de Atabaques, Berimbau, Apito, Pratos, Carrilhões, Teclados, Cowbell, Contrabaixo, Guitarra Synth, Guitarra base e Solo: Lulla Oliveira.

Atabaques Rum, Rumpí, Lé, Pandeiro, Repinique e Surdão: Raul Souza

Clarinete: Paulo Moura.

Para ouvir mais faixas do álbum Makumba de Butique Sonora, visite o site: www.lullaoliveira.com.br