Pesquisa personalizada

Jacytan Melo Produções_Atrações Exclusivas_2013/2014

sábado, 4 de outubro de 2008

Barbara Mendes, uma carioca com estilo


A pérola desse último finalzinho de ano (27/12) é um som puro e gostoso de se ouvir, de canções selecionadas a dedo para compor um disco, da primeira a última canção exposta para se ouvir, nenhuma desagrada, ao contrário dá uma vontade de retornar a primeira faixa a ouvir tudo de novo.

Estou falando de Barbara Mendes, menina que cresceu na capital nacional da Bossa Nova e da MPB: Rio de Janeiro, terra de outra pérola que já fiz uma matéria: Fhernanda Fernandes.

Barbara cresceu ouvindo sua mãe, a cantora Marisa Rossi, ganhadora da primeira Grande Chance no programa Flávio Cavalcanti nos anos 60. Com o avô napolitano e cantor lírico na Itália aprende os primeiros vocalizes.

Aos 17 anos Barbara, encanta-se com Miles Davis, John Coltrane, Jaco Pastorius, Sarah Vaughan, Ella, Nina Simone, Os Beatles, e os grandes nomes do Jazz. Decidida a iniciar uma carreira, junta alguns amigos músicos e vai cantar pela estrada afora. Palcos é que não faltaram: bares, festinhas, festivais, jingles, trilhas de teatro, saraus, casas de amigos, ou quaisquer lugares onde davam oportunidades de mostrar seu trabalho, soltar a voz e se divertir com tudo isso.

Mas a decisão de cantar profissionalmente fica para depois e vai fazer o curso de Direito, formando-se na Faculdade Cândido Mendes.

Em 1996 muda-se para Nova York, para estudar canto e performance na New School for Social Research - West Village. Dois anos depois, começa a estudar técnica vocal para canto Gospel com a professora Ellayssandra London. Com ela, aprende mais que tudo, a “expressão e a alma do canto”. Nos anos seguintes, teve como “vocal coach” Pat Holley, professora de grandes nomes do Jazz e dos shows da Broadway.

Em fevereiro de 1997, junta-se à banda Brazooca, formada por músicos brasileiros residentes em Nova York e passa a cantar todas as segundas-feiras no renomado Café Wha no Village, que foi palco para Janis Joplin, Jimmy Hendrix, Bob Dylan no começo de suas carreiras.

Daí foi um início promissor dos palcos do Tio Sam, que em breve ganharia os palcos do mundo.Em 1997, participa do Tributo a Elis Regina, ao lado de Nana Caymmi, Bebel Gilberto, Luizão Maia e Paulo Braga, no Town Hall em NYC.

Em 1998, foi a única cantora brasileira convidada a participar do festival de jazz Ocean Blue Jazz Festival no Japão, ao lado de Herbie Hancock, Wayne Shorter, Tito Puente, Milt Jackson e etc.

Em Nova York, faz shows em Clubs de Jazz, como Zinc Bar, Sob’s, Cleopatra’s Needle e gravações com diferentes artistas, trilhas sonoras para filmes sempre levando a música brasileira ao maior número de pessoas possível.

Em 99, é chamada pelo arranjador e produtor, Eumir Deodato para ser a voz do tema de abertura do filme Bossa Nova, dirigido por Bruno Barreto, cantando, num belo dueto com Deodato ao piano, Inútil Paisagem de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira. Grava também os temas Amor em Paz e Samba de uma Nota Só, ambos também de Jobim. O CD da trilha sonora do filme foi lançado pela Verve em 2000.

Ainda em 99, é finalista do 2º Prêmio Visa, realizado em São Paulo pela Rádio Eldorado, e recebe entusiasmados elogios da mídia: “Barbara não fez uma apresentação, deu um show, aplaudido como tal. Sua voz fora de série, a segurança, a graça, o repertório adequado ao estilo de cantar, a capacidade de conquistar imediatamente o público." (Mauro Dias-Estado de São Paulo) “Barbara Mendes emocionou o público com sua voz forte, versátil e harmoniosa, sendo aplaudida de pé e ovacionada durante e depois de sua apresentação.” (Marcos Filipi - Jornal da Tarde).

Em 2000, fez sua primeira turnê na Grécia, cantando no Half Note Jazz Club (Atenas) e no Mylos Club (Tessaloniki), retornando nos 3 anos seguintes, onde grava o CD “Live in Greece”, com lançamento independente. No mesmo ano, participa da trilha do filme indiano SNIP, com lançamento do CD na Índia, pela Universal Music. Faz um grande concerto para a produtora de cinema Merchant & Ivory, ao lado do tablista indiano Zakir Hussein.

Também em 2000, indicada por Eumir Deodato, começa a trabalhar com o DJ e produtor de Dance/House Music François Kevorkian (François K.), dono do selo Wave Music, renomado DJ, que já trabalhou com nomes como U2, Glória Stephan, KraftWork, B52’s, Diana Ross, etc. Ela grava o remix para a música “Me Vacances a Rio”, da banda francesa Rhinocerose. Em 2001, junta-se novamente a François e Terry Burrus para compôr o single “Awakening” para a compilação Bossa Très Jazz, com arranjo de cordas de Deodato, lançado na Europa, Japão e EUA pelo selo Yellow Productions ( DJ Yellow).

Com o grande sucesso do single também na compilação Bossa Mundo Vol. 2, lançado pela Wave Music, Barbara e François saem em turnê pela Europa, EUA (Winter Music Conference 2002) e Canadá durante 2001 e 2002.

No Brasil, em 2002, participa do Free Jazz no Rio de Janeiro, no palco Village, convidada pelo Barão Vermelho - Guto Goffi - e em SP no Skol Beats ao lado de François K.
Em 2003, mais um single de Dance Music “Got to Be in Love”, produzido por François K. e Eric Kupper é lançado nos EUA e Europa pelo selo Wave Music. Apresenta-se com François na Europa e Japão.

Apresenta-se no Kennedy Center em Washington, no Millenium Stage, ao lado do pianista Cliff Korman e banda Gafieira Dance Club. Em Nova York, canta no evento promovido pelo Brazil Foundation, com a participação de Paulo Moura e canja de Gilberto Gil.

Em 2004 e 2005 passa a vir com cada vez mais frequência para o Brasil, já começando a planejar sua volta. Canta no Rio de Janeiro no Rio Scenarium, com a banda Pagode Jazz Sardinha’s Club, homenageando os grandes compositores de samba da MPB.

Embarca com eles para o Festival de Sanary no Sul da França, aonde participaram também Milton Nascimento, Lenine, Daniela Mercury e outros.

Em parceria com o arranjador e pianista francês Alain Mallet ainda em Nova York, começa a trabalhar no seu primeiro disco autoral, gravando quase todas as faixas no Rio de janeiro com a participação de grandes músicos brasileiros, tais como: Marcos Suzano, Lula Galvão, João Vianna, A Parede, Bernardo Bosísio, Eduardo Neves, Paulo Braga, Rodrigo Lessa, Walter Vilaça e etc. O disco chama-se " BARBARA MENDES". Esse disco está em negociação na Europa e ainda não há previsão para lançamento no Brasil.

Ainda em 2005, apresenta-se em Moscou na Russia no Jazz Club “Le Club” e também em Lisboa e Coimbra em Portugal.

No mesmo ano grava a música “Praia de Genipabu, para o filme BE COOL com John Travolta e Uma Thurman. Convidada pelo diretor de música erudita da escola de musica americana JULLIARD, Edward Billous, Bárbara grava a trilha pra a o balé Pilobolus e se apresenta com eles em NYC.

A VOLTA AO BRASIL

Com grandes passos dados lá fora, ainda faltava o Brasil. Em 2006, desembarca no Rio para desenvolver também por aquí a sua carreira. Mesmo ouvindo as críticas ao momento da indústria fonográfica brasileira, o coração e a vontade falam mais alto e ela se prepara para mais essa empreitada.
“Antes da mudança para os EUA, ouvia dizer que a distância do Brasil me traria duas opções: ou me apaixonar de vez pela música brasileira ou me misturar demais a outras culturas musicais, podendo, assim, perder as referências. Fiquei com a primeira opcão.”

No Rio, Barbara Mendes fez shows em vários espaços cariocas como Mistura Fina, Estrela da Lapa, Centro Cultural Carioca, Sala Baden Powel entre outros, refazendo os laços com o público carioca músicos e parceiros.

Em Novembro de 2006, Barbara faz sua 5ª turnê na Grécia, com show lotados em Atenas, Volos e Larissa, lançando seu CD independente "Barbara Mendes".

Em 2008, Barbara prepara-se para o lançamento de seu novo disco autoral " Nada pra Depois" ( Trilhos Artes), que tem participações de DJAVAN, cantando com ela a música que dá nome ao disco, composição sua e de Maurício Oliveira. IVAN LINS cede uma música inédita, cantando e tocando em dueto com Barbara.

Hamilton de Holanda, um dos grandes nomes da música instrumental mundial, também é participação especialíssima na faixa "Ardendo em Cores". O disco foi produzido por dois grandes músicos e produtores Mauricio Oliveira e André Vasconcellos. O disco foi lançado em Maio/08.


Contato no Brasil:
(21) 7862-8707 - 8121-7726

Para ouvir Barbara Mendes:

www.myspace.com/barbaramendes


Veja o vídeo de Barbara Mendes


_________________________
2011 - O ANO DA MÚSICA
Jacytan Melo Produções
(81) 8645-1475
(81) 9968-4098
jacytan.melo@gmail.com
twitter.com/jacytan