Pesquisa personalizada

Jacytan Melo Produções_Atrações Exclusivas_2013/2014

sábado, 1 de novembro de 2008

Camilla Inês em novo show na Livraria Cultura

O resultado já era esperado, a cantora pernambucana Camilla Inês fez um dos shows mais inesquecíveis de sua carreira, na Livraria Cultura, Paço Alfandega (Recife Antigo), no último dia 5 de outubro e para alegria dos fãs está novamente dando uma canja, no dia 02 de novembro, às 17h.

Camilla tem seu publico fiel, que a acompanha em todas as suas apresentações, com um colorido todo especial, sua presença marcante, sua voz aveludada e as interpretações das canções sempre encantando todos os que a acompanham. Camilla Inês, ladeada de seus músicos, interpreta canções dos grandes compositores de jazz. Segundo ela, "cantar é usar a voz como instrumento musical, com maneira bastante pessoal de frasear e trabalhar as canções." O resultado de todo esse trabalho é uma interpretação peculiar e inovadora.

Caminhada

"Camilla Inês, em suas apresentações musicais, mergulha nas canções e procura repassar ao público cada emoção absorvida. Em suas apresentações, Camilla busca proporcionar aos ouvintes essa harmonia mágica, tão própria, produzida pelo encontro de voz e música. No primeiro trabalho musical da cantora, Camilla interpreta em uma releitura as cançoes de Duke Ellington, Cole Poter e Nat King Cole, acompanhada pela Jazzmine Band, composta por Fabinho Costa (trompete), Ed Staundinger (piano), Wallace Seixas (guitarra), Ricardinho Paraíso (baixo acústico) e Misael Barros (bateria), músicos de expressão no cenário pernambucano e nacional que atingem o essencial numa obra musical: tirar uma bela sonoridade dos instrumentos."
"O CD de Camilla Inês recebeu elogios de especialistas do jazz, como Paulo Mai e Sérgio Scarpelli, do programa Jazz Marsters, de São Paulo. Wilson Garzon, importante nome da cena musical mineira, também se encantou com os dotes musicais de Camilla."

Origem

Camilla Inês nasceu em uma família de músicos. Desde criança interpreta as composições de seus pais - ambos várias vezes premiados em festivais de música. Ao longo da carreira, Camilla procurou direcionar seu talento musical para o jazz, o soul e a bossa nova. Na década de 90, passou uma temporada nos Estados Unidos para estudo e pesquisa desses gêneros musicais. Em Brasília, cidade onde cresceu, participou como cantora convidada das aulas de improvisação de jazz do professor/pianista Cliff Korman e montou um trio composto por Ney (baixo acústico) e Figueiroa (guitarra). Na condição de cantora convidada, participou, também, de apresentações do reconhecido violonista cearense Daniel Sobreira. Dona de uma voz aveludada e de estilo singular, Camilla Inês encanta ao interpretar as belas composições do "cool jazz" e da bossa nova. Atualmente, reside em Recife, onde ocasionalmente premia o público com um pouco do seu imenso talento.

Músicos:

Músicos que me acompanham Camilla Inês já algum tempo:
Fabinho Costa (trompete);
Wallace Seixas (guitarra e violão);
Ed Staundinger (piano);
Ricardinho Paraíso (baixo acústico);
Misael Barros (bateria).
Nesse último show, teve a participação do saxofonista Rafael Santos.

O QUE DIZEM SOBRE ELA:
  1. JAZZMASTERS
Essa ouvinte simpática canta jazz como poucos e em breve lançará CD.

Camila Inês é mais uma fã do Jazzmasters. Uma ouvinte querida, simpática e cheia de vida. Mas o Jazzmasters também é fã de Camilla. Como canta essa menina, gente. Uma voz marcante a serviço do jazz.Camilla Inês nasceu em uma família de músicos. Ou seja, seu DNA ajuda bastante pois desde pequena interpreta as composições de seus pais ambos várias vezes premiados em festivais de música. Ao longo da carreira, direcionou seu talento musical para o jazz, o soul e bossa nova. Na década de 90, passou uma temporada nos Estados Unidos para estudo e pesquisa desses gêneros musicais. Em Brasília, cidade onde cresceu, participou como cantora convidada das aulas de improvisação de jazz do professor pianista Cliff Korman e montou um trio composto por Ney (baixo acústico) e Figueiroa (guitarra). Na condição de cantora convidada, participou, também, de apresentações do reconhecido violonista cearense Daniel Sobreira.Dona de uma voz aveludada e de estilo singular, Camilla Inês encanta ao interpretar as belas composições do "cool jazz" e da bossa nova. E o que é mais legal. Ela faz o que gosta e aquilo que ela acredita. Com seu talento poderia facilmente atingir o sucesso com ritmos mais populares.Mas ela quer o jazz e isso é muito bom.Você pode curtir agora mesmo o som de Camilla. Basta acessar http://www.myspace.com/camillaines
26/02/2008 14:10:52

2. Os clássicos do jazz na voz de Camilla Inês

A combinação é perfeita. O jazz está para a voz de Camilla Inês assim como a água para o vinho ou o pão para a manteiga. Nascida em uma família de músicos, essa pernambucana de 1,5m cresce no palco e assume proporções contagiantes quando interpreta as belas composições dos inesquecíveis Duke Ellington, Cole Poter e Nat King Cole. Sem querer polemizar com os fãs de Carmem Miranda, trata-se de mais uma pequena notável. É preciso ver – ou melhor, ouvir - para crer.Engana-se, no entanto, quem conclui que a voz aveludada da moça foi presente da natureza e que ela apenas está tirando proveito dessa vantagem genética. Camilla estuda, desenvolve técnicas é perfeccionista e, acima de tudo, respeita os ouvidos da audiência. Os aplausos e pedidos de “mais um” que recebe no final de cada apresentação são resultado de muito esforço e dedicação.Mesmo os que não têm muita afinidade com o jazz ou preferem ritmos mais brasileiros, não se decepcionam quando ouvem declarações do tipo “in a sentimental mood, I can see the stars come through my room” na voz melodiosa de Camilla Inês. Mas “Speak low” é, com certeza, o ponto alto de sua interpretação. Ela arranca suspiros e olhares emocionados da platéia.Mas depois de seu retorno a Recife, Camilla voltou-se de corpo e alma para essa arte de encantar e despertar emoções. Quem tiver a oportunidade ouvi-la, pode se considerar uma pessoa de sorte. Tina EvaristoJornalista - Brasília (DF)

3. O jazz cool de Camilla Inês (20/abril/2008)

Outro dia li na Folha de S. Paulo um artigo do Nelson Motta falando sobre aqueles que sempre reclamam que "não se faz mais música como antigamente". Motta diz que isso pode estar ligado à memória afetiva que cada um tem de seus tempos vividos - ou, simplesmente, que o povo não está aberto a novas descobertas, fixando-se no passado, já que a produção de novos e grandes talentos no Brasil nunca cessou.Taí essa garota pra nos provar isso: Camilla Inês.Pernambucana com DNA musical (ela nasceu em uma família de músicos), desde pequena interpreta as composições de seus pais - ambos várias vezes premiados em festivais de música. Ao longo da carreira, foi direcionando seu som para o jazz, o soul e a bossa nova. Camilla é dona de uma voz aveludada, com estilo singular (clique aqui para ouvi-la). Canta um "cool jazz" como poucas e está preparando o lançamento de um cd que promete ser elegantíssimo. Algumas faixas suas já rolam em algumas rádios pelo país, como a boa Lumen FM de Curitiba.Nós, Collectas, aguardamos a voz de Camilla Inês nas rádios paulistanas (olhaí, Eldorado FM!!) e sua presença em nossos palcos. Mas, enquanto isso, o pessoal sortudo de Recife vai prestigiando essa nova musa do jazz, por exemplo, em um show que ela fará no próximo dia 20/04 na Livraria Cultura do Paço Alfândega (veja serviço logo abaixo).Sim, o Collecta tá pura elegância.

Rodrigo Disperatihttp://www. collecta. blogspot. com/

PARA OUVIR O QUE ELA CANTA:

http://www.myspace.com/camillaines