Pesquisa personalizada

Jacytan Melo Produções_Atrações Exclusivas_2013/2014

sábado, 29 de novembro de 2008

Por onde anda cantor e compositor Hyldon?

Não é de hoje que muitos músicos mudam seu modo de tocar e compor para alcançar sucesso comercial. As grandes gravadoras dão preferência para artistas que adotam este tipo de "fórmula" comercial.

Não é o caso de Hyldon. Primeiramente, poucas pessoas já ouviram falar nesse nome, mas por outro lado, muitas conhecem o verso "Na Rua, na Chuva, na Fazenda ou numa casinha de sapê...", trecho de sua mais famosa composição.

O baiano Hyldon, 55 de idade, tem uma carreira curiosa. É compositor, cantor, violonista e já trabalhou como produtor. Sua carreira decolou em 1975, com o disco Na Rua, na Chuva, na Fazenda, que tem como música principal a de mesmo nome do álbum, além das conhecidas 'Na Sombra de uma Árvore' e 'As Dores do Mundo'.

Cantor romântico, foi muito criticado na época por suas composições que falam primordialmente de amor, ao contrário dos "revolucionários" Chico Buarque, Caetano Veloso e companhia, que usaram a música para "combater" a ditadura e qualquer outra coisa que os incomodasse.

Junto de Cassiano e Tim Maia, foi um dos expoentes da black music brasileira. Tocou na banda Diagonais, que tinha Cassiano como líder, com Wilson Simonal e virou parceiro de longa data de Tim.

Com um tímido sucesso, apesar de todas as façanhas por ele obtidas, manteve o status de grande compositor romântico. Conhecido por não ser muito chegado a improvisos no palco, o músico compôs a música 'Cuidado para Não Virar Jazz', que não possui letra mas sofreu censura por conta de seu título.

Sobreviveu a década de 80 com alguns lançamentos mas foi compondo que se firmou no cenário musical. Na década seguinte, quando as grandes gravadoras passaram por uma grande crise, refugiou-se. Trabalhou com coral de igreja, gravou um CD para bebês e seguiu escrevendo canções.

Seu nome voltou à tona graças a banda pop Kid Abelha, que regravou seu maior sucesso, abrindo caminho para outros artistas fazerem o mesmo, como Marisa Monte, que regravou 'Acontecimentos' e Jota Quest, que escolheu 'As Dores do Mundo'.

Em 2002, 'Na Rua, na Chuva...' entrou na trilha do badalado filme Cidade de Deus, de Fernando Meirelles, novamente resgatando Hyldon do ostracismo. E é na linha cinematográfica que a carreira do cantor está se apoiando atualmente.

A música 'Na Sombra de Uma Árvore', que ele escreveu para uma modelo por quem ele se apaixonou anos atrás, ganhou um clipe, dirigido pela cineasta Tata Amaral. A música integrará a trilha do longa Antonia, que ainda será lançado.

O video-clipe tem como atores os músicos Thaíde e Negra Li, que interpretam respectivamente um empresário e uma cantora de rap que aspira ao sucesso. O lançamento do clipe acontece nesta terça-feira (06), num pocket show, no Na Mata Café, onde Hyldon subirá ao palco como convidado da banda Grooveria, que contará também com a participação do DJ Tubarão.

Hyldon é um nome que de tempos em tempos ressurge no cenário musical. À margem do estrelato, é referência na musica nacional e serve de influência para muitos artistas. Sua maior vontade: "queria que todos conhecessem minha música e que ninguém me conhecesse". Quase conseguiu, afinal, são poucos os que tem a sorte de conhecê-lo.