Pesquisa personalizada

Jacytan Melo Produções_Atrações Exclusivas_2013/2014

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Sobre cavalos, música e política...

  "Cavalo que dá um coice não se corta a perna", já dizia um dito de nossa terra.Todavia, pelo que se tem visto ultimamente, tem muito eqüino precisando ficar cotó. Calma gente. Deixe-me explicar melhor. Não tenho nada contra os pobres animais.

             Refiro-me a alguns espertalhões com pretensões políticas que estão se utilizando da música, e mais, das bandas da cena independente de Pernambuco para transformar seu insaciável desejo em realidade. Você pode me perguntar: “Mas e daí? Cada um tem sua estratégia!” E eu prontamente posso lhe responder que nada de mal há, desde que as coisas sejam feitas com transparência e honestidade. Esconder o jogo não é o melhor caminho. Artistas estão sendo enganados. Os mesmos que suam sangue por um lugar ao sol. E é este sonho que faz muitos não enxergarem as verdadeiras facetas destes “cavalos de rodeio”. Tem até eventos gerando renda, mas que aos artistas nada rola ($$$$)... Como se pode criar uma cena independente auto-sustentável?

            Cuidado artistas! Não deixem que seja construída sobre sua arte uma passarela para que os espertalhões adquiram visibilidade para um futuro político de benefício próprio. Valorize-se. “Quem se mata, morto fica”, já diziam os nossos antigos.

Matéria publicada no SONAR-PE