Pesquisa personalizada

Jacytan Melo Produções_Atrações Exclusivas_2013/2014

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Elis Regina: 23 anos sem ela

Elis Regina
Foto: Mário Luiz Thompson
Grande sucesso que a tornaria famosa nacionalmente foi "Arrastão", de Edu Lobo e Vinicius de Morais

Elis Regina Carvalho da Costa nasceu em Porto Alegre, RS, em 17 de março de 1945. Aos 11 anos cantou pela primeira vez numa rádio local. Em 1961 gravou seu primeiro LP, “Viva a brotolândia”, em que cantava calipsos e rocks. Gravou dois discos de boleros antes de aderir à Bossa Nova. Seu grande sucesso que a tornaria famosa nacionalmente foi “Arrastão”, de Edu Lobo e Vinicius de Morais, com que ganhou o primeiro lugar do primeiro Festival de Música Popular Brasileira da TV Excelsior, em abril de 1965.

Foi nessa interpretação que ela lançou a coreografia que se tornaria uma marca registrada, girando os braços sem parar. Criada pelo dançarino americano Lennie Dale, radicado no Brasil, ela lhe valeria os apelidos de “Elis-cóptero” e “Élice-Regina”. Elis, como adotou seu nome, abandonando o acento no “É”, gradualmente firmou-se como a melhor cantora da época, gravando discos e fazendo shows de grande sucesso.

Foi casada com o letrista (dupla “Menescal e Bôscoli”) e produtor de shows (dupla “Miéle e Bôscoli”) Ronaldo Bôscoli, com quem teve o filho João Marcelo Bôscoli, e com o pianista César Camargo Mariano, com quem teve os filhos Pedro Camargo Mariano e Maria Rita. Os três filhos enveredaram pelo meio musical.

Elis teve morte trágica, em 19 de janeiro de 1982, causada pela ingestão de cocaína e uísque. Pode-dizer que ela foi, na segunda metade do século, a grande modernizadora equivalente a Cardem Miranda na primeira metade.

Fonte: Opinião e Notícia